O Telediário 1 (TG1) e o Telediário 2 (TG2) da Televisão Italiana RAI emitiu ontem à tarde, 16 de março 2020, uma notícia inexata relativa a dois encontros de uma comunidade neocatecumenal em ATENA LUCANA e SALA CONSILINA (Campânia).

O encontro dos fiéis do Caminho aconteceu em 28 e 29 de fevereiro em um hotel de Atena Lucana (enquanto em Nápoles acontecia o jogo Nápoles-Turim: um estádio aberto com 55 mil espectadores) e nenhuma ordem do Governador proibia o encontro (a ordem de 26 de fevereiro se referia exclusivamente a outras prefeituras de Campânia: MONTANO ANTÍLIA e CERASO).

O mesmo Bispo de Teggiano-Policastro, Mons. Antonio De Luca, declarou que os fiéis do Caminho celebraram a Eucaristia sem o abraço da paz e recebendo a hóstia na mão, respeitando as normas difundidas para as dioceses naqueles primeiros dias.

O encontro na SALA CONSILINA aconteceu em 4 de março à tarde, depois das 18h30. O comunicado da CEI (Conferência Episcopal Italiana) e da Conferência Episcopal de Campânia são do dia 5 de março. Portanto, não havia ainda nenhuma proibição sobre os encontros. Ademais, a ordem do Presidente do Conselho para toda a Itália é de 9 de março.

Como se pode, então, acusar os neocatecúmenos de desobediência ou desatenção a estes documentos dos bispos e das autoridades civis? A notícia dada lesa o bom nome e a imagem do Caminho e deve ser desmentida, com obrigação de retificação segundo as leis vigentes, precisamente neste momento difícil em que muitos irmãos na Itália e em todo o mundo estão se esforçando em dar sua ajuda e seu testemunho em favor de tantas pessoas mais débeis, golpeadas pelo vírus, e sua colaboração em diversas estruturas e centros de saúde.

Advogado Doutor Adelchi Chinaglia

Padre Ezequiel Pasotti

(Assessoria de imprensa do Caminho Neocatecumenal)