Intervenções no Ato de abertura da causa de Beatificação de Carmen Hernández

Intervenção de Kiko Argüello Boa tarde a todos, Saúdo D. Carlos Osoro, cardeal arcebispo de Madri, o cardeal D. Antonio Mª Rouco, arcebispo emérito de Madri, o cardeal Paolo Romeo, arcebispo emérito de Palermo, os arcebispos, bispos e vigários episcopais aqui presentes, a Madre Geral das Missionárias de Cristo Jesus e suas conselheiras. Que alegria nos dá sua presença neste ato, irmãs! o Reitor da Universidade, D. Daniel Sada, os

Abertura da Causa de Beatificação da Serva de Deus Carmen Hernández

“Meu Jesus, leva-me à tua santidade”; “Tu me levas à santidade.” (“Diários 1979-1981”, nº 85; nº 199) Em 4 de dezembro de 2022 teve lugar em Madri um “Ato” de especial intensidade e significado para toda a Igreja: a abertura da fase diocesana do processo de beatificação e canonização de Carmen Hernández Barrera, coiniciadora, junto com Kiko Argüello, desse itinerário de Iniciação Cristã que se chama Caminho Neocatecumenal. Abertura

Ato de abertura da causa de Beatificação e Canonização de Carmen Hernández

Retransmissão ao vivo Madri (Espanha), domingo 4 de dezembro de 2022, às 18 horas (GMT+01:00) Arquidiocese de Madri Poliesportivo da Universidade Francisco de Vitoria. Preside o Card. Carlos Osoro, Arcebispo de Madri. Autores da Causa: Kiko Argüello, P. Mario Pezzi, Ascensión Romero, Fundações Família de Nazaré de Roma e de Madrid. Postulador: Carlos Metola.

Rezando por intercessão de Carmen Hernández

Nasce em Ólvega (Espanha) em 24 de novembro de 1930. Passa sua infância em Tudela (Espanha). Desde menina sente a vocação missionária sob a influência do espírito de São Francisco Xavier. Estuda Ciências Químicas na Universidade de Madri. Durante alguns anos participa do “Instituto de Missionárias de Cristo Jesus” e estuda Teologia em Valência (Espanha). Em 1964 conhece Kiko Argüello na favela de “Palomeras Altas” de Madri. E depois de

Foi solicitada formalmente a abertura da causa de beatificação de Carmen Hernández

Cinco anos se passaram da morte da que foi coiniciadora do Caminho Neocatecumenal com Kiko Argüello, Carmen Hernández. Em Eucaristia presidida pelo Arcebispo de Madri, Cardeal Carlos Osoro, foi solicitada formalmente a abertura da causa do processo de beatificação desta mulher excepcional que marcou a história recente da Igreja. Participaram da celebração centenas de membros do Caminho Neocatecumenal, principalmente das comunidades de Madri, assim como inúmeros presbíteros. Ao final da

Nota de Kiko Argüello para a celebração do 5º aniversário da morte de Carmen na catedral da Almudena de Madri

Queridos irmãos, A paz de Jesus Cristo esteja convosco. Hoje, dia 19 de julho de 2021, celebramos o 5º aniversário da morte de Carmen, rezemos pelo seu eterno descanso, para que goze eternamente da presença do Senhor. Carmen era uma mulher excepcional, apaixonada por Cristo, pela Escritura e pela Eucaristia. Agradeço a Deus por Carmen. Era uma mulher profunda, autêntica e livre nas suas relações com todos. Amava a Cristo,